Todos os caminhos levam à Ubatuba              LOGIN   SENHA
 
 
CAPA l ONDE FICAR l ONDE COMER l DIVIRTA-SE l GENTE l MEIO AMBIENTE  l NÁUTICA l CONTATO l LINKS l
 

Matéria de capa 5

 
  Descarte irregular de esgoto no Litoral Norte
  por  Carolina Teodora - G1 Vale do Paraíba
 

Sabesp e prefeituras fazem ação para que casas liguem esgoto na rede. Maioria dos imóveis fica em áreas de alto padrão, segundo levantamento.

 

 
     
A Sabesp, em conjunto com as prefeituras das cidades do litoral norte de São Paulo, iniciou uma força-tarefa para notificar e multar proprietários de 13.500 imóveis que jogam esgoto de forma irregular no litoral norte de São Paulo. A maioria dos imóveis fica em áreas de alto padrão, como Baleia, em São Sebastião, e Itaguaçú, em Ilhabela, mas estão desconectados da rede de esgoto.

O mapeamento feito pela Sabesp mostra que Caraguatatuba concentra a maior parte dos imóveis com despejo irregular do esgoto – são 7.800 imóveis nas regiões de Perequê Mirim, Porto Novo, Martin de Sá, Palmeiras e Massaguaçú. O problema pode gerar a contaminação da água e do solo.

“Tem imóveis de alta renda que foram construídos em uma época que não tinha rede de esgoto e eles fizeram o tratamento de fossa, mas agora existe essa rede de esgoto e eles são obrigados a se conectar”, afirmou o superintendente da Unidade de Negócio da Sabesp do Litoral Norte, José Bosco Fernandes de Castro.

Segundo ele, o principal motivo dos imóveis se manterem irregulares e não fazerem a ligação é o gasto. “A Sabesp faz a ligação da rua de graça, mas é preciso fazer uma adequação interna na casa para desativar a rede da fossa e ligar na rede regular de coleta de esgoto. Essa reforma pode chegar a custar até R$ 2,5 mil”, disse.

Para exigir que os imóveis façam essa adequação, a força-tarefa  - que teve um reforço nessa temporada com objetivo de encontrar os veranistas - prevê multas que podem chegar a até R$ 2 mil --as multas só podem ser aplicadas pela Vigilância Sanitária, a Sabesp atua apenas na notificação dos proprietários.

“Primeiro, emitimos uma notificação. Doi meses depois, retornamos ao imóveis e a Vigilância Sanitária aplica a primeira multa. Em seguida, em um terceira vistoria, A vigilância Sanitária pode emitir um nova multa que pode chegar a até R$ 2 mil”, disse Bosco.

Dados

Em São Sebastião foram identificados 2.750 imóveis com descarte irregular de esgoto nos bairros Baleia, Centro e Enseada. Em Ilhabela, são 1.600 imóveis nos bairros Itaguaçú e Barra Velha. Em Ubatuba, são 1.330 imóveis irregulares, segundo levantamento da Sabesp. G1

 
 
 
 

 CLASSIFICADOS 

 
 
 
 
 
 
 
 

 

 

 

 
   
 
 
                             
                                                 
                       
  Ana    Prado   Carlos Barreto   Carlos Brickmann   Celso Avelar   Eliézer Zac   Helio Fernandes   José  Bessa    Laís  Gurgel   Lauro Flessati   Lora   Saliba   Marli Gonçalves   Pedro Porfírio
                                               
 
   
 
           

vejaubatuba.com.br - permitida a reprodução de fotos e matérias com citação da fonte